sábado, 10 de setembro de 2011

EU TE AMO!

VOCÊ AMA? FALE ENQUANTO É TEMPO!


Todos nós temos apenas uma certeza na vida: em algum momento, partiremos daqui para retornar de onde viemos.Só não sabemos quando será. E aí reside a questão!

Eu sempre fui muito gentil e amoroso com as mulheres da minha vida. Sempre cobri minhas queridas filhas e minha querida mãe com gestos de cortesia, atenção e muita gentileza. E sempre o fiz naturalmente. O amor por elas, sempre,  me induziu a esse padrão de comportamento.

Nunca economizei dizer: "EU TE AMO" e a recíproca era idêntica.

Durante os quatro meses em que minha mãe adoeceu e sofreu muito, por vezes eu não tinha como lhe animar. Era patente a sua debilidade por conta de um problema que nem conhecíamos. Na falta do que dizer eu sempre dizia o quanto a amava. O quanto ela era importante para mim e para minha vida.

Estive ao seu lado até o fim, e sempre lhe acariciando o rosto, mexendo naqueles cabelos brancos tingidos pelo tempo, e respeitosamente lhe beijando as mãos que tanto bem fizeram. Ela recebia esses gestos de coração aberto. Era visível sua sensibilidade a esses tratos.

Mas como foi bom eu ter feito isso!


Ela partiu com a certeza absoluta de que eu a amava intensamente, além de tê-la como melhor amigo de minha vida. E foi como melhor amigo dela, que lutei, briguei no hospital, com médicos, enfermeiras, fisioterapeutas para que dessem mais atenção, e notassem as mudanças que estavam ocorrendo. Houve um imperdoável erro médico de avaliação que a levou talvez precocemente. Não sei dizer. Mas o hospital já admitiu na reunião que lá tivemos.

Mas lhes falo agora da lição extraordinária que ficou desse sofrimento todo. O aprender a abrir nosso coração, e sem nenhum constrangimento, dizer "EU TE AMO" quantas vezes seu coração pedir que o diga. As vezes não contam. O importante é dizer. E eu aproveitei o máximo essa prática de amor.

Eu estaria hoje, 18 dias depois, muito triste e me questionando....porque eu nunca lhe disse sobre o que sentia a seu respeito? Porque não falei?

O recado a vocês que me leem é exatamente esse: nunca deixem de dizer quando o sentimento for intenso e sincero. Somente dessa forma, jamais se arrependerão e nunca se questionarão por isso. O amor alimenta, dá forças e alegria. Pratiquem a exaustão com os que lhe são caros na vida.

Não esperem acontecer. O destino não se controla, mas a iniciativa de dizer EU TE AMO fica totalmente a seu critério. Usem e abusem dessa prerrogativa!

AMEM INTENSAMENTE!

É o que lhes desejo!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. De fato, é impossível ler sem chorar...
    No meu caso com um agravante...eu sempre amei o meu pai e muitas vezes lhe disse isso, mas no dia 15/10/2005 quando conversei com ele por telefone, na hora de dizer tchau, eu não disse como costumava fazer " eu te amo ". Veio até a garganta e voltou, ao desligar o telefone me culpei por isso, pensei:
    Eu deveria ter dito eu te amo, mas ai disse para mim mesma: - Amanhã eu ligo para ele e falo. Só que o meu pai faleceu no dia seguinte 16/10/2005 sem ouvir eu dizer pela última vez que eu o amava. E eu o amava muito...

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Mas dizer te amo nao basta, é necessário falar eu te amo com atitudes, afeto, cuidados e açoes que valem mais que mil palavras muitas vezes ditas da boca prá fora. Com certeza Barjon, sua mãe partiu com a certeza de que vc a amava pois demonstrava isso todos os dias e vc tb Sandra, mesmo sem ter dito pela última vez seu pai sentia isso.

    ResponderExcluir